Usuários domésticos de PC no Brasil têm 27% de chance de encontrar ameaças cibernéticas

Relatório revela que Roraima, Maranhão, Amazonas, Bahia e Distrito Federal estão entre as regiões onde os brasileiros correm mais risco de encontrar qualquer tipo de ameaça

Por: Redação, ⌚ 02/08/2021 às 16h40 - Atualizado em 02/08/2021 às 16h40

A Avast revela que, em geral, a chance dos usuários domésticos encontrarem uma ameaça cibernética cresceu em todo o mundo, ano após ano.

 

De acordo com o último Relatório de Risco Global para PC da Avast, no Brasil, a probabilidade de um usuário doméstico encontrar qualquer tipo de malware para PC é de 26,92%. Em comparação com a média global, os usuários domésticos brasileiros têm um risco ligeiramente menor de encontrar todos os tipos de ameaças.

 

“A taxa de risco aumentou em todo o mundo para todos os ataques de malware, e podemos ver que o Brasil não é exceção. Na pandemia, a internet tem sido uma espécie de ‘salva-vidas’ para muitos, capacitando-os a permanecer conectados com seus familiares e amigos durante as restrições, a participar de treinamentos e encontros online, aulas virtuais ou mesmo a trabalhar remotamente. Mas os cibercriminosos também notaram isso e, portanto, vimos uma variedade de campanhas personalizadas aproveitando esse aumento de atividades no universo digital, como ataques relacionados à Covid-19, campanhas de sextorsão, spyware e ransomware”, comentou Michal Salat, Diretor de Inteligência de Ameaças na Avast.

 

O relatório também analisa a possibilidade dos usuários enfrentarem ameaças ‘avançadas’, as quais a Avast define como mais sofisticadas ou ameaças nunca vistas antes, projetadas para contornar as tecnologias comuns de proteção que são incluídas em software de segurança, como assinaturas, heurísticas, emuladores, filtragem de URL e escaneamento de e-mail. Para esse tipo de ameaça, os usuários domésticos brasileiros têm uma taxa de risco de 5,46%, que é maior do que a média global.

 

As 10 principais regiões brasileiras, onde os usuários domésticos correm mais risco de encontrar ameaças, são:

 

Todas as Ameaças

 

10 Principais Regiões no Brasil, com Maior Risco para Usuários Domésticos

 

1) Roraima (34,2%)

2) Amapá (31,46%)

3) Maranhão (30,17%)

4) Ceará (30%)

5) Paraíba (29,56%)

6) Amazonas (29,45%)

7) Bahia (29,4%)

8) Distrito Federal (29,34%)

9) Pará (29,18%)

10) Rio Grande do Norte (28,86%)

 

Ameaças Avançadas

 

10 Principais Regiões no Brasil com Maior Risco para Usuários Domésticos

 

1) Maranhão (6,89%)

2) Amapá (6,88%)

3) Pará (6,84%)

4) Amazonas (6,67%)

5) Roraima (6,57%)

6) Acre (6,49%)

7) Piauí (6,4%)

8) Rondônia (6,35%)

9) Tocantins (6,31%)

10) Ceará (6,26%)

 

Cenário Global

 

Os usuários domésticos em todo o mundo têm uma chance de 29,39% de encontrar qualquer tipo de malware para PC, o que representa um aumento de cerca de 5% em relação ao ano anterior. As chances dos usuários serem alvo de uma ameaça avançada são menores, mas a proporção é semelhante a todas as ameaças, com os consumidores tendo 5% de chance de encontrar uma ameaça avançada (4,61% no ano anterior).

 

As localidades com situações políticas sociais mais conflituosas, como Oriente Médio, Ásia, África e Europa Oriental, parecem estar enfrentando mais riscos também no mundo online.

 

Os 10 principais países, onde os usuários domésticos correm mais risco de encontrar ameaças, são:

 

Todas as Ameaças

 

10 Principais Países com Maior Risco para Usuários Domésticos

 

1) Afeganistão (49,47%)

2) Iêmen (47,81%)

3) Etiópia (45,84%)

4) Egito (44,94%)

5) Ruanda (43,45%)

6) Argélia (43,34%)

7) Madagascar (43,03%)

8) Angola (42,88%)

9) Togo (42,34%)

10) Sérvia (42,30%)

 

Ameaças Avançadas

 

10 Principais Países com Maior Risco para Usuários Domésticos

 

1) China (20,22%)

2) Turcomenistão (14,63%)

3) Afeganistão (14,13%)

4) Tajiquistão (12,52%)

5) Iêmen (12,46%)

6) Irã (11,85%)

7) Gana (11,49%)

8) Mianmar (11,42%)

9) Uganda (11,29%)

10) República do Congo (11,27%)

 

Este relatório provê uma visão geral dos ataques cibernéticos que aconteceram dentro de trinta dias, dando uma imagem do risco geral que os usuários e as empresas enfrentam globalmente e em diferentes países.

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS