Violação de dados vai gerar perdas de US$ 2,1 trilhões até 2019

No mundo, as contratações de seguros para riscos cibernéticos já somam US$ 2 bilhões e podem chegar a US$ 20 bilhões até 2025

Por: Redação, ⌚ 03/02/2017 às 15h19 - Atualizado em 03/02/2017 às 15h23

Os prejuízos decorrentes de ataques cibernéticos crescem a cada ano. Estima-se que as empresas no mundo todo terão perdas de US$ 2,1 trilhões até 2019, de acordo com o estudo “Cyber Handbook” da Marsh & McLennan Companies (MMC). A soma dos prejuízos nos próximos três anos será quase quatro vezes em relação aos valores das perdas que as companhias tiveram em 2015.

 

De acordo com dados da MMC, as contratações de seguros para proteções contra ataques cibernéticos já somam cerca de US$ 2 bilhões e pode chegar a US$ 20 bilhões até 2025. Os EUA continuam a ser o maior mercado de seguros cibernéticos, onde quase 20% de todas as organizações contratam esses serviços.

 

Com a ascensão dos ataques de hackers aos sistemas das empresas, alguns setores da economia ficaram mais expostos aos ciberataques. Com base na carteira de risco cibernético da MMC, as indústrias de manufatura e de comunicação, mídia e tecnologia lideram a contratação desse seguro, com 63% e 41% das apólices, respectivamente.

 

Representatividade nas contratações do Seguro Cibernético por indústria:

 

1) Manufatura: 63%
2) Comunicação, Mídia e Tecnologia: 41%
3) Educação: 37%
4) Atacado/Varejo: 30%
5) Instituições financeiras: 28%
6) Power & Utilities: 28%
7) Indústrias: 27%
8) Hospitality and Gaming: 15%
9) Serviços: 13%
10) Healthcare: 6%

 

Acesse o estudo completo (em inglês) aqui (PDF).

 



Newsletter

Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Wagner Barcelos
Alex Amorim

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS