Conta falsa de celular propaga trojans

Cibercriminosos enviam e-mails com PDFs contaminados, que simulam opções de desconto e parcelamento em faturas vencidas, para roubar dados sensíveis de usuários

Por: Redação, ⌚ 02/08/2016 às 14h48 - Atualizado em 01/09/2016 às 15h02

Mensagem ainda oferece desconto e opção de parcelamento. Para isso é necessário baixar as faturas vencidas, que são falsas e descarregam arquivos PDF contaminado com cavalo de troia.

A Stity Tecnologia, distribuidora das soluções Avast no Brasil, identificou nova ameaça dos criminosos cibernéticos contra os usuários de computador por meio de mensagem falsa de e-mail de cobrança de uma operadora móvel. Na comunicação os criminosos apostam em uma possível desatenção do assinante, caso ele esteja realmente em atraso no pagamento das faturas.

A mensagem “lembra” os débitos pendentes e ainda oferece desconto no total da dívida, com opção de parcelamento. Tudo isso não existe porque, na verdade, os criminosos querem que o usuário acesse a qualquer um dos links apresentados na mensagem para baixar tais faturas falsas, PDF contaminado.

Marco Rodrigues, diretor da Stity Tecnologia, comenta que os criminosos investem nas pessoas que possam estar com as contas em atraso para roubar informações confidenciais. “Se o usuário não prestar atenção ele pode se tornar vítima de um ataque cibernético”, enfatiza o especialista.

Rodrigues orienta a não abrir qualquer e-mail de cobrança porque as empresas somente enviam mensagens com boletos de pagamento depois de conversar com o cliente para propor um acordo. Depois da negociação o atendente da empresa que está fazendo a cobrança informa o procedimento correto para receber o boleto de pagamento, geralmente enviado para o e-mail informado pelo cliente, às vezes seguido de um código de acesso.

O especialista também afirma ser vital para a segurança no mundo virtual manter o sistema operacional dos computadores e todos os softwares instados sempre atualizados, inclusive a solução de antivírus. “Os criminosos sabem que os usuários demoram para fazer as atualizações e criam todo tipo de malware capaz de explorar as brechas de segurança de qualquer software instalado no computador, no smartphone ou tablet”, explica.



Newsletter

Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Wagner Barcelos
Alex Amorim

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS