Falta de colaboração entre equipes atrasa projetos de transformação digital

Relatório revela que, apesar de compartilhar os objetivos, as relações "combativas" e "disfuncionais" entre as equipes colocam em risco projetos estimados em US$ 6,8 trilhões até 2020 e 2023

Por: Redação, ⌚ 05/05/2021 às 18h10 - Atualizado em 05/05/2021 às 18h45

A Netskope divulgou uma pesquisa que revela grande falha na colaboração entre dois dos principais componentes de uma equipe de TI – redes e segurança. Enquanto 46% das equipes de segurança e redes da América Latina fazem parte de grupos que se reportam ao mesmo gestor, 35% desses profissionais afirmam que “as equipes de segurança e redes não trabalham muito em conjunto”. Em detalhes, 45% descreveram a relação entre as duas equipes como ‘combativa’ (13%), ‘disfuncional’ (8%), ‘fria’ (15%) ou ‘irrelevante’ (9%).

 

Os dados são alarmantes, já que 53% de todos os entrevistados – e 51% dos CIOs — concordaram que a falta de colaboração entre equipes especializadas impede que a empresa perceba os benefícios da transformação digital. A IDC avaliou recentemente que os gastos globais futuros das empresas com esses projetos serão de US$ 6,8 trilhões entre 2020 e 2023, ressaltando o desperdício potencial que poderia ser causado pela falta de sintonia entre as equipes.

 

Por outro lado, a pesquisa também traz dados animadores. Os profissionais de redes e de segurança da América Latina compartilham prioridades semelhantes que direcionam suas atividades em 2021. Das três principais, as equipes compartilham duas, que são: ‘apoiar o aumento da produtividade para a empresa como um todo’ e ‘mais eficiência em minha equipe e processos’. Os profissionais de segurança também escolheram “aumentar a visibilidade e o controle”, enquanto os de redes trabalham na “expansão da infraestrutura para apoiar o crescimento dos negócios”.

 

Os projetos de transformação digital seguem em desenvolvimento pelas duas equipes, sendo que 83% dos participantes da América Latina estão trabalhando em um projeto de transformação digital atualmente ou acabaram de concluí-lo, e 68% desses projetos envolvem a transformação de redes e segurança, com 64% sob a responsabilidade do mesmo executivo pelas duas equipes.

 

Apesar do levantamento sobre a falta de colaboração, as equipes compartilham projetos estratégicos de transformação. 81% dos profissionais de segurança e 76% dos profissionais de redes afirmam que a segurança é parte da responsabilidade da equipe de rede, especificamente respondendo que ‘a segurança está embutida na arquitetura de rede’. Ao observar o crescimento do trabalho remoto no ano passado, 49% dos profissionais de segurança e 48% dos profissionais de redes afirmam que esse tem sido o maior desafio.

 

“Conhecemos os benefícios da atuação conjunta das equipes de TI em modelos como DevOps, e agora é a hora dos profissionais se unirem em busca de seus objetivos comuns. Já vemos a união e evolução das arquiteturas, com SASE, por exemplo, que incentiva uma colaboração mais eficaz e estruturas remodeladas entre os times de redes e segurança. Essas etapas permitem que as empresas realizem as transformações essenciais para o sucesso da transformação digital”, afirma Alain Karioty, Diretor Regional da Netskope para a América Latina.

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS