AON investiga ataque cibernético em seus sistemas

Em nota, companhia comenta que o ataque não teve um impacto significativo nas operações, embora a empresa esteja nos estágios iniciais de avaliação do incidente, com base nas informações conhecidas

Por: Redação, ⌚ 02/03/2022 às 18h04 - Atualizado em 04/03/2022 às 16h50

A AON, uma fornecedora de gerenciamento de riscos, corretagem de seguros e resseguros, comunicou na última sexta-feira (25), que foi vítima de um incidente cibernético, afetando um número limitado de sistemas da companhia. 

 

Segundo comunicado divulgado, após tomar conhecimento do ocorrido, a empresa iniciou imediatamente uma investigação e contratou os serviços de consultores terceirizados, profissionais de resposta a incidentes e advogados. A AON afirma ainda que o incidente não teve um impacto significativo nas operações. 

 

Embora a Companhia esteja nos estágios iniciais de avaliação do incidente, com base nas informações atualmente conhecidas, a Companhia não espera que o incidente tenha um impacto relevante em seus negócios, operações ou condição financeira”, diz nota. 

 

Setor de seguros vira alvo dos cibercriminosos

 

Os ataques cibernéticos no setor de seguros estão crescendo exponencialmente à medida que as seguradoras migram para os canais digitais em um esforço para criar relacionamentos mais estreitos com os clientes. Essa mudança está impulsionando o aumento do investimento em sistemas tradicionais de TI (por exemplo, sistemas de apólices e sinistros), bem como em plataformas de habilitação altamente integradas, como portais de agências, aplicativos de apólices on-line e aplicativos baseados na Web e em dispositivos móveis para apresentação de reivindicações.

 

Embora esses investimentos digitais forneçam novos recursos estratégicos, eles também introduzem novos riscos cibernéticos e vetores de ataque para organizações que são relativamente inexperientes em lidar com os desafios de um ambiente omnicanal. Além disso, é provável que os desafios se tornem mais complexos à medida que as seguradoras adotam big data e análises avançadas que exigem a coleta e o manuseio de grandes quantidades de informações do consumidor. À medida que as seguradoras encontram maneiras novas e inovadoras de analisar dados, elas também devem encontrar maneiras de proteger os dados contra ataques cibernéticos.

 

Os cibercriminosos começaram a reconhecer que as seguradoras possuem grandes quantidades de informações pessoais sobre seus clientes, o que é muito atraente para ladrões de identidade e fraudadores. Em alguns casos, as seguradoras também possuem quantidades significativas de dados de cartão de crédito e pagamento de clientes.

 

Ataques a seguradoras podem resultar em danos significativos e tangíveis, como multas, honorários advocatícios, ações judiciais e custos de monitoramento de fraudes. No entanto, um impacto menos óbvio, mas não menos significativo, pode ser a perda de confiança, motivada pelas preocupações dos clientes sobre se suas informações são realmente seguras. Como o negócio de seguros gira em torno da confiança, uma grande violação pode ter um impacto muito real na marca e no valor de mercado de uma seguradora.

 

A Security Report disponibiliza o comunicado completo na íntegra:

 

“Em 25 de fevereiro de 2022, a Aon plc (a “Empresa”) identificou um incidente cibernético que afetou um número limitado de sistemas. Imediatamente após a identificação do incidente, a empresa iniciou uma investigação e contratou os serviços de consultores terceirizados, profissionais de resposta a incidentes e advogados. O incidente não teve um impacto significativo nas operações da Companhia. Embora a Companhia esteja nos estágios iniciais de avaliação do incidente, com base nas informações atualmente conhecidas, a Companhia não espera que o incidente tenha um impacto relevante em seus negócios, operações ou condição financeira”.

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS