Os efeitos colaterais do trabalho remoto para a Segurança

GS Entrevista recebe Carlos Sampaio, Gerente Sênior de TI do Instituto de Inovação em Recife – CESAR, para entender os impactos do home office para as organizações e qual o papel dos líderes na gestão desse modelo

Por: Redação, ⌚ 31/08/2020 às 18h26 - Atualizado em 02/09/2020 às 18h43

O Brasil está há quase seis meses vivendo a pandemia causada pelo novo coronavírus, em que empresas tiveram precisaram montar muito rapidamente uma estrutura para que os colaboradores pudessem trabalhar de casa, respeitando o isolamento social. Mas qual o principal impacto desse movimento do home office para a Segurança da Informação?

 

Durante o GS Entrevista, programa comandando pela jornalista e diretora editorial da Security Report, Graça Sermoud, Carlos Sampaio, Gerente Sênior de TI do CESAR (Instituto de Inovação em Recife), responde essa pergunta e destaca os principais erros e acertos do trabalho remoto sob o ponto de vista da área de proteção e tecnologia.

 

Durante a discussão, Carlos Sampaio ainda falou sobre a diferença entre trabalho remoto e home office, o papel do líder de TI nesse contexto e os desafios futuros com a entrada em vigor da LGPD.

 

A entrevista está disponível na íntegra no canal da TVD no Youtube.

 

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS