A relação entre higiene de cibersegurança e ataques de ransomware

TVD vai reunir líderes de diferentes verticais de negócio nesta quinta-feira (14) às 10h para discutir como a higiene básica de cibersegurança pode ser uma importante arma contra o ransomware

Por: Redação, ⌚ 13/10/2021 às 16h58 - Atualizado em 13/10/2021 às 16h58

O relatório de custo de violação de dados mais recente do Ponemon Institute descobriu que o custo geral médio de uma violação de ransomware é de US$ 4,52 milhões, o que o torna essa modalidade de ataque como uma das mais caras se comparadas a uma violação padrão, que está na média de US$ 4,27 milhões.

 

Esse tipo de cibercrime tem se tornando um pesadelo para o CISO e para as equipes de investigação, tanto que um relatório do FBI sobre crimes na Internet descobriu que, de 2018 a 2019, os ataques de ransomware se tornaram mais comuns e geraram maiores perdas, os danos estimados globais desse ataque saíram de US$ 8 bilhões em 2018 para 20 bilhões em 2021.

 

O cenário é crítico e tem levantado a discussão de como as empresas podem se proteger. Quais os passos e melhores práticas que se destacam nas estratégias de defesa. Para discutir esses aspectos, a TVD vai reunir líderes de diferentes verticais de negócio nesta quinta-feira (14) às 10h e entender como a higiene básica de cibersegurança pode ser uma importante arma contra o ransomware.

 

Há meses os profissionais de Segurança da Informação discutem sobre o novo básico da SI, pois os ataques de ransomware ainda exploram aspectos simples como um phishing. Claro que o básico está sendo revisitado, até porque a transformação digital está em constante evolução exigindo diferentes estratégias de inovação e proteção de informações sensíveis, mas o grande desafio é equilibrar pontos como orçamento, investimento em tecnologias e mão de obra especializada, além de resposta eficiente de incidentes.

 

O momento exige inteligência estratégica e planejamento para fazer frente aos ataques cibernéticos. Abian Laginestra, CISO na Aliansce Sonae, e André Tritapepe, CISO na Cogna Educação, estarão presentes no evento para discutir as principais dores e como endereçar as melhores práticas.

 

Luciano Johnson, CISO no Madero, Marco Lopes, Coordenador de Segurança da Informação na Vibra Energia, e Renan Huguenin, Superintendente de TI na Icatu Seguros, também farão parte da discussão, que contará com a parceria de Felipe Nascimento, Diretor de Engenharia de Soluções para LATAM da Tanium.

 

As inscrições para o painel de debates estão abertas e são gratuitas.

 

 



Newsletter

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS