IA e Machine Learning em segurança cibernética: um mundo mais seguro ou caótico?

ESET revela que 80% das pessoas acreditam que a inteligência artificial e as tecnologias de aprendizado de máquina ajudarão na luta contra ameaças de computação

Por: Redação, ⌚ 13/03/2019 às 16h08 - Atualizado em 13/03/2019 às 16h08

Pesquisadores da ESET passaram os últimos meses analisando a fundo a inteligência artificial (Machine Learning- ML) e o papel que ela realmente desempenha na luta contra ameaças cibernéticas. Após a pesquisa, a empresa anuncia a publicação de um relatório intitulado “A era do aprendizado de máquina na segurança cibernética: um passo em direção a um mundo mais seguro ou à beira do caos?”

 

Em meados de 2018, a ESET realizou uma pesquisa em que 82% dos respondentes acreditavam que suas empresas já haviam implementado um produto de segurança cibernética usando Machine Learning (ML) e apenas 23% deles disseram que não planejam implementar uma solução de segurança cibernética baseada em MLno futuro. E um dado mais importante: 80% dos entrevistados também acreditam que o ML já ajuda ou ajudará sua organização a detectar e responder mais rapidamente a ameaças, e 76% dos entrevistados concordam que essas tecnologias ajudarão a resolver o problema de escassez de habilidades de segurança cibernética em seu local de trabalho.

 

A ESET tem mais de 30 anos de experiência em segurança cibernética e mais de 20 anos de foco em implementações de aprendizado de máquina. Isso torna seus especialistas capazes de construir um mecanismo de ML robusto e de ponta. “A integração do mecanismo ML em nosso sistema de reputação na nuvem, ESET LiveGrid®, disponibilizou os benefícios dessa tecnologia a todos os nossos clientes, incluindo usuários domésticos e empresas de todos os portes. As empresas também podem considerar o ESET Dynamic Threat Defense, que oferece outra camada de segurança por meio do uso da tecnologia de sandboxing na nuvem para detectar novas ameaças que nunca foram vistas antes “, diz o pesquisador da ESET Juraj Jánošík, especialista em inteligência artificial.

 

Ele acrescenta que, embora o aprendizado de máquina tenha transformado vários campos da atividade humana por algum tempo, seu potencial de transformação total ainda precisa ser melhorado. As tecnologias baseadas em ML auxiliarão, cada vez mais, a combater a fraude, avaliar e otimizar os processos de negócios, melhorar os procedimentos de teste e desenvolver novas soluções para os problemas existentes.

 

No entanto, como a maioria das inovações, até mesmo o Machine Learning tem suas desvantagens. “Tanto os negócios quanto a nossa vida pessoal estão, cada vez mais, envolvidos com o mundo digital – com isso, surgem novos riscos. Os cibercriminosos podem usar ML de várias maneiras: para melhorar seu malware, visar vítimas específicas e extrair dados importantes, procurar vulnerabilidades do dia a dia ou proteger infraestruturas sequestradas, como botnets “, diz Jánošík.

 

Para obter mais informações sobre aprendizado de máquina em segurança cibernética, incluindo uso indevido da tecnologia para traduções e orientação, possível abuso futuro por adversários, bem como limites tecnológicos, leia o relatório completo em aqui.

 

O lançamento deste relatório aconteceu durante o Mobile World Congress em Barcelona, que teve a participação de Juraj Jánošík. A ESET explorou Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina, compartilhando novas pesquisas e descobertas importantes em segurança móvel, especialmente ameaças cibernéticas na plataforma Android da exposição.

 



Newsletter

Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Alex Amorim

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS