EUA culpam Coreia do Norte por “WannaCry”

Presidente norte-americano condenou publicamente o país, afirmando que ele foi responsável pelo ataque cibernético de ransomware que afetou hospitais, bancos e outras empresas no mundo em maio desse ano

Por: Redação, ⌚ 19/12/2017 às 16h42 - Atualizado em 19/12/2017 às 16h42

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, culpou a Coreia do Norte publicamente por lançar o ataque cibernético conhecido como “WannaCry”, que afetou hospitais, bancos e outras empresas do mundo todo neste ano.

 

“O ataque foi abrangente e custou bilhões, e a Coreia do Norte é diretamente responsável”, disse Tom Bossert, assessor de Segurança Nacional de Trump, em um artigo publicado na noite de segunda-feira no jornal Wall Street Journal.

 

“A Coreia do Norte vem se comportando especialmente mal, e em grande parte sem freios, há mais de uma década, e seu comportamento mal-intencionado está se tornando mais chocante”, escreveu Bossert. “O WannaCry foi indiscriminadamente irresponsável”.

 

A Casa Branca deve levar a questão adiante nesta terça-feira com um comunicado mais formal culpando Pyongyang, de acordo com um funcionário de alto escalão do governo norte-americano.

 

O governo dos EUA verificou com “um grau muito alto de confiança” que uma entidade de ataques cibernéticos conhecida como Grupo Lázaro, que trabalha em nome do governo norte-coreano, realizou o ataque WannaCry, disse o funcionário, que falou sob condição de anonimato para debater detalhes sobre a investigação de Washington.

 

Muitos pesquisadores de segurança e autoridades dos EUA acreditam que o Grupo Lázaro foi responsável por uma invasão da Sony Pictures Entertainment em 2014 que destruiu arquivos, vazou comunicações corporativas na internet e levou à saída de vários executivos de primeiro escalão do estúdio.

 

Não foi possível contatar representantes do governo norte-coreano de imediato para obter comentários. O país vem negando repetidamente a responsabilidade pelo “WannaCry”, e classificou outras alegações de ataques cibernéticos como uma campanha de difamação.

 

A condenação pública de Washington não inclui nenhum indiciamento nem identificou indivíduos específicos, informou o funcionário, acrescentando que a atribuição de culpa foi concebida para responsabilizar Pyongyang por suas ações e “erodir e minar sua capacidade de lançar ataques”.

 

A acusação vem em um momento de preocupação crescente com a habilidade norte-coreana de realizar invasões digitais e com seu programa de armas nucleares.

 

Muitos pesquisadores de segurança, incluindo a empresa Symantec, além do governo britânico, já tinham concluído que a Coreia do Norte provavelmente estava por trás do “WannaCry”, que se disseminou rapidamente pelo mundo em maio e infectou mais de 300 mil computadores em 150 países.

 

* Com informações da Agência Reuters

 



Newsletter

Graça Sermoud
Marcos Semola
Ronaldo Hayashi
Joaquim Garcia

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS