Como fazer compras online de forma segura na época de festas

Embora o crescimento do setor represente uma infinidade de oportunidades para o país e para as empresas, isso também acarreta riscos de segurança que não podem ser ignorados

Por: Redação, ⌚ 18/12/2018 às 13h32 - Atualizado em 18/12/2018 às 13h32

Para a maior parte do mundo, a temporada de férias está logo aí. E em nosso mundo cada vez mais conectado, isso significa mais atividades online, desde compras e entretenimento, até a socialização e o planejamento de viagens.

 

As lojas estão passando pela maior temporada de compras online do ano. Estão atualizando sua presença na web, incorporando recursos de computação adicionais, preparando seus sistemas de embalagem e entrega e abastecendo seus estoques com produtos. Isso porque, no mercado digital altamente competitivo de hoje, é imperativo que os compradores virtuais encontrem rapidamente o que estão procurando e não tenham atrasos ao realizar transações via internet. Consumidores insatisfeitos não apenas deixam um site para comprar em outro lugar instantaneamente, como também informam seus amigos sobre sua experiência.

 

Mas toda essa atividade em rede não se limita ao conforto da sua casa. Mesmo quando fazem compras em um shopping, em uma grande loja de varejo ou em uma pequena boutique, os compradores se conectam online. Fazem isso trocando fotos dos artigos que estão pensando em presentear a seus amigos e familiares, comparando preços, lendo opiniões e interagindo nas redes sociais.

 

O ‘e-commerce’ é especialmente importante na América Latina, onde as vendas no setor já ultrapassam os US$ 57 bilhões em nível regional. O México e o Brasil lideram as vendas online na região, sendo o Brasil o país com o maior volume de vendas, ao gerar cerca de US$ 19,7 bilhões, seguido de perto pelo México, com um faturamento de US$ 17,6 bilhões.

 

As vendas projetadas para o Brasil em 2018 estão no auge de seu reconhecimento como o maior player de comercio eletrônico da América Latina, devendo ultrapassar os US$ 14,4 bilhões este ano. Apesar de sua recente desaceleração econômica, o Brasil mostra que está em um bom caminho para alcançar a projeção definida para este ano, ao faturar R$ 23,6 bilhões (mais de US$ 6 bilhões) apenas no primeiro semestre de 2018, um volume de negócios que representa um crescimento de 12,1 por cento em relação ao primeiro semestre de 2017.

 

Embora o crescimento do setor represente uma infinidade de oportunidades para o país e para as empresas brasileiras que aderem a essa transformação digital, isso também acarreta riscos de segurança que não podem ser ignorados. Os cibercriminosos também adoram as festividades.

 

Infelizmente, a temporada de compras de fim de ano também é um ótimo momento para os cibercriminosos. Quase dois terços das organizações, incluindo os comércios online, sofreram ataques em suas redes durante o último trimestre. O número de sites comprometidos, fraudes disfarçadas de instituições de caridade, campanhas de phishing por e-mail, pontos de acesso web maliciosos e até sites de compras falsos crescerão nos próximos dois meses e todos eles terão sido criados para obter informações pessoais e financeiras dos clientes.

 

Dados da Fortinet apontam que a fraude financeira continua sendo a principal ameaça cibernética no país, com a maior parte das empresas brasileiras se tornando alvo de ataques de fraudes financeiras no início do quarto trimestre de 2018. No Brasil, o laboratório de investigação de ameaças FortiGuard Labs também detectou campanhas de phishing em 17,64% dos ataques, demonstrando a extensão do impacto do malware destrutivo nas organizações do país.

 

Portanto, além de verificar com frequência seus saldos de cartão de crédito e atualizar suas listas de compras, também é preciso tomar precauções antes de realizar qualquer atividade online. É prudente ter senhas complexas e diferentes em cada um dos seus dispositivos e contas online.

 

Utilizando corretamente, a internet pode ser uma maneira segura e conveniente de aproveitar e compartilhar as festividades, mas apenas se algumas recomendações simples são cumpridas:

 

– Tenha cuidado com a maneira como você se conecta à Internet: Os sites de Wi-Fi públicos são um paraíso para criminosos que querem interceptar sua conexão e utilizá-la para roubar senhas, informações de cartão de crédito ou de pagamentos e outras informações pessoais. Se você deseja conectar-se ao Wi-Fi, tire um segundo e peça o nome do ponto de acesso patrocinado pela loja, pois nem todos os pontos de acesso abertos são seguros. Alguém que anuncia “Wi-Fi gratuito” pode estar conectando-se à Internet por meio do seu dispositivo, o que significa que este pode ver e capturar todo o tráfego que se move entre você e seu site de compras online, contas bancárias ou de redes s ociais. É difícil distinguir redes sem fio seguras e não seguras.

 

E mesmo se você estiver conectado a um ponto de acesso legítimo, verifique se os sites que você acessa estão protegidos por SSL e se, no mínimo, você está conectado pelo protocolo https ao site. Considere o uso de um serviço de rede virtual privada (VPN) para proteger suas transações. Os dados não criptografados, mesmo se você estiver se movendo a poucos metros de seu dispositivo para um roteador sem fio local, estes podem ser interceptados ou estar comprometidos.

 

– Baixe somente aplicativos legítimos, de sites oficiais: Os dispositivos móveis com sistema operacional Android são uma preocupação de segurança cibernética cada vez maior e são especialmente suscetíveis de serem comprometidos, especialmente ao se baixar aplicativos infectados. Segundo um relatório, apenas no ano passado, mais de três milhões de novas variações de malware foram descobertas para o Android e uma dessas aplicações de malware conseguiu infectar mais de 500 mil dispositivos. Muitos desses aplicativos ficam ocultos em um dispositivo e monitoram o tráfego web e os aplicativos. Durante os feriados, quando se efetuam mais compras online do que em qualquer outra época do ano, a possibilidade de que um aplicativo comprometido possa interceptar suas informações financeiras ou outras informações pessoais é especialmente alta.

 

Para enfrentar esse desafio, baixe apenas aplicativos de sites oficiais e nunca permita instalações de fontes desconhecidas. Ao mesmo tempo, baixe uma ferramenta de segurança de uma loja de aplicativos legítima e verifique seu dispositivo para ver se ele já foi comprometido.

 

– Pense duas vezes antes de comprar em uma loja online desconhecida: Se você está comprando em uma loja online desconhecida, é sempre preciso ser cético. Os preços excepcionalmente baixos e a alta disponibilidade de artigos difíceis de encontrar são sinais de alerta para fraudes. Se você estiver comprando de uma loja online desconhecida, siga algumas estratégias básicas para se proteger e proteger seus ativos:

 

– Antes de clicar, passe o mouse sobre o link. Isso deve revelar a URL ao qual você está se conectando. Olhe com cuidado. O nome é muito longo ou contém muitos scripts ou números? Contém um nome familiar, seguido por um nome desconhecido, como empresaconhecida.sim-somos-hackers.com? Substitui as letras por números como, por exemplo, amaz0n.com? Em caso afirmativo, não clique nele.

 

– A melhor opção é a) inserir o nome do site em seu motor de busca para ver se alguém já manifestou queixas contra ele e b) ir diretamente para o site, ao invés de clicar no link. Um site oficial lhe dará acesso a qualquer oferta autêntica anunciada online.

 

– Depois de se conectar com a loja online, reserve um minuto para ver o site. Parece profissional? Os links são precisos e rápidos? Existem muitas janelas pop-up? Má gramática, descrições pouco claras e palavras com erros ortográficos são indicações de que o site provavelmente não é legítimo.

 

– Antes de começar a fazer compras, observe o sistema de pagamento. Evite sites que exigem pagamentos diretos de seu banco, transferências eletrônicas ou formas de pagamento não rastreáveis. É preferível usar seu cartão de crédito em vez de um cartão de débito ao fazer uma compra, pois a maioria dos cartões de crédito tem proteção contra fraudes e não estão diretamente conectados à sua conta corrente ou poupança.

 

Lembre-se que hoje em dia os comerciantes são muito competitivos e sabem a quanto os concorrentes vendem seus produtos. Se o produto que você está procurando está com alta demanda e em muitas lojas está esgotado, é improvável que você o encontre em uma loja desconhecida em grande quantidade e com desconto considerável. Tenha cuidado.

 

À medida que nossa capacidade de comprar artigos, realizar transações online e de nos conectarmos com outras pessoas por meio de dispositivos inteligentes se torna mais fácil, precisamos entender que essas comodidades carregam riscos. Os cibercriminosos estão determinados e informados sobre as últimas tendências e como explorá-las. É por isso que precisamos dedicar um tempo para nos educarmos, assim como a nossos amigos e familiares, sobre como comprar de forma cuidadosa, para que possamos ter uma temporada de férias feliz e segura.

 



Newsletter

Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Abian Laginestra

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS