Home Office x Segurança: quais são as regras do jogo?

Diante de um dos maiores desafios dos CISOs em equilibrar um ambiente seguro com colaboradores trabalhando de casa, visibilidade, controle e proteção são os três pilares mais estratégicos da quarentena. McAfee destaca essa estratégia disponibilizando ferramentas da campanha Work from Home

Por: Bruno Silva, ⌚ 06/04/2020 às 18h15 - Atualizado em 08/04/2020 às 10h21

Com a luta contra a COVID-19, o mundo inteiro está passando por um momento preocupante e sensível, exigindo que os planos de continuidade de negócio sejam colocados em prática fazendo com que as empresas busquem novas formas de trabalho remoto. As organizações correm contra o tempo a fim de se reinventar e manter o equilíbrio entre inovação, mitigação de risco, home office e segurança.

 

Atenta a esse cenário, a McAfee listou pontos de atenção da Cybersecurity durante a quarentena em um webinar apresentado pelo Sales Engineering Manager, Carlos Jardim. O executivo destacou que os cibercriminosos seguem aproveitando as vulnerabilidades em e-mails e aplicativos para aplicar golpes e roubar informações sensíveis. “Com as pessoas conectadas o tempo todo de casa, os sistemas correm mais riscos, principalmente quando se trata de dispositivos não gerenciados, aquele aparelho pessoal utilizado para trabalhar”, acrescentou.

 

De acordo com Jardim, as principais ferramentas utilizadas para esses ataques são as investidas de Phishing e Malwares, ambos estão fortemente presentes nos incidentes monitorados nesse período de reclusão social. “A quantidade de Phishing é muito grande e envolve campanhas com temas como programas de saúde e doações para os mais necessitados, por exemplo. Os cibercriminosos chegam a pedir para a vítima transferir valores usando carteira de bitcoin a fim de dificultar o rastreamento”, destacou o executivo.

 

Além do cenário de ataques, o executivo apontou como desafio maior dependência de infraestrutura digital e compartilhamento desenfreado de documentos confidenciais. Um compartilhamento que fere as boas práticas da Segurança da Informação como uso de serviços pessoais (Dropbox e Google Drive) e navegação direta na internet sem VPN, o que eleva a exposição em ações maliciosas.

 

Produtividade X mitigação de riscos

 

De fato, é um cenário atípico e desafiador para o CISO que precisa lidar diariamente com os riscos e ataques cada vez mais sofisticados e, ao mesmo tempo, entregar um ambiente remoto seguro para muitos colaboradores para o negócio seguir vivo. O executivo destaca que que os questionamentos dos gestores de segurança como mitigar riscos de segurança, manter a produtividade dos profissionais entender a exposição da empresa diante a atual arquitetura podem ser respondidos com ajustes estratégicos diante da realidade do home office.

 

A resposta para essa pandemia passa por três pontos principais, apontados por Jardim durante o webinar a fim de evitar futuros ataques: visibilidade, controle e proteção. Focada nesse cenário, a McAfee lançou a campanha Work from Home, com pacote de soluções que garantem visibilidade, controle e proteção do endpoint pessoal e corporativo, segurança na web e dos dados em cloud.

 

O destaque do portfólio são as soluções McAfee Endpoint Security para Dispositivos Corporativos; McAfee Consumer LiveSafe para Dispositivos Pessoais; MVISION UCE Base ou Hybrid License; e MVISION Cloud (CASB), todos com alternativa para licenciamento por três meses. “Sabemos que com essa mudança do trabalho remoto, embora momentânea para muitas pessoas, todos precisam de disciplina e foco. É importante garantir que o trabalho seja feito com um mínimo de segurança, principalmente nos dispositivos e na rede para não elevar a exposição dos ativos corporativos e situações de ataques maliciosos”, finaliza Carlos Jardim.

 

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS