Governança e transparência de dados em conformidade com a LGPD

Logicalis oferece novas soluções com IA e machine learning para proporcionar inteligência e mitigar ataques cibernéticos, mas alerta: transparência de dados é fundamental para cumprir a legislação   

Por: Paula Zaidan, ⌚ 01/07/2019 às 17h44 - Atualizado em 01/07/2019 às 17h53

O mercado já entendeu que reduzir o tempo de resposta a incidentes com a gestão de humanos é cada vez mais uma realidade distante, uma vez que os hackers também utilizam da inteligência artificial para os superataques. Por isso, empresas como a Logicalis desenvolvem soluções para mitigar os riscos. No entanto, a governança de dados deve ser prioridade número um para as empresas.

 

 

“As empresas estão muito preocupadas com o vazamento de informações, mas vale lembrar que o Facebook foi multado na França pela GDPR por falta de transparência de informações, ou seja, como ele faz a tratativa dos dados pessoais”, comenta Alexandre Murakami, diretor da unidade de Segurança da Logicalis para a América Latina, quando lembra que a atenção nesse ponto faz parte da jornada para estar em conformidade com a LGPD.

 

 

A Logicalis recentemente lançou um framework de segurança que vai desde a aplicação, gerenciamento e controle de acesso, gerenciando todo o ciclo da informação e proteção de dados. Ele cobre desde o endpoint e infraestrutura segura e vai até a camada a data aplication security.

 

 

“Esse framework é um serviço consultivo e estamos trocando experiência com muitos de nossos clientes e usamos a mesma metodologia baseada na LGPD”, explica Murakami, que assumiu a recém-criada unidade de negócios da Logicalis. O objetivo é que todas   ofertas sejam desenhadas de acordo com a demanda do cliente, se integrando perfeitamente a projetos de cloud, IoT e data intelligence.

 

Segurança no ecossistema financeiro

 

Com uma forte base de clientes no setor financeiro, a Logicalis oferece ao mercado uma solução de inteligência financeira que possibilita aos bancos terem maior visibilidade dos riscos de concessão do seguro rural e do crédito agrícola.

 

 

A solução combina o uso de IoT e analytics para trazer informações relevantes no momento da análise do crédito ou do seguro solicitado pelo produtor. Com base em dados, é possível obter informações que indiquem uma possível quebra de safra ou como será a colheita, possibilitando uma análise mais detalhada da gestão de riscos e, consequentemente, uma precificação mais assertiva dos serviços financeiros. A tecnologia não só simplifica o processo dos bancos e confere segurança às operações, como também apoia o produtor rural a reduzir riscos e maximizar sua produção.

 

 

“Contamos com uma plataforma de IoT chamada Eugenio  que está na nuvem e assim garantimos a segurança por meio de controle de acesso e gestão de dados e a nossa equipe faz o gerenciamento de vulnerabilidade voltada aos códigos”.



Newsletter

Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Rangel Rodrigues
Alex Amorim

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS