Accenture lista três ações para melhorar a resiliência da Segurança

Secure by design, identidade digital e vigilância eterna são os passos em destaque para equilibrar essa equação em prol da proteção do dado

Por: Redação, ⌚ 17/01/2019 às 16h27 - Atualizado em 21/01/2019 às 16h22

Incidentes que envolvem violação de dados podem arruinar empresas, mas uma boa estratégia de cibersegurança é capaz de evitá-los. Pautada nesse contexto, a Accenture aponta três pontos que podem ajudar a melhorar a resiliência das organizações em relação aos cibercrimes.

 

O executivo André Fleury, líder de Segurança da Accenture para a América Latina, lista ações para ajudar na eficiência da cibersegurança, como secure by design, questão de identidade e vigilância eterna.

 

Segundo Fleury, a quantidade de problemas de segurança que ainda acontecem nos dias atuais exige um arquiteto de segurança desde o início do desenvolvimento de um determinado projeto. Isso ajuda no processo determinante de onde ficarão os dados diante da LGPD, por exemplo.

 

“Outro ponto importante é a questão da fraude, que aumentando significativamente em todos os setores. Trabalhar com uma solução de identicidade digital que garanta identificação única do cliente, do prestador de serviço ou do funcionário é fundamental dentro da gestão antifraude das organizações”, destaca.

 

Por fim, ele acredita que a segurança é também uma eterna vigilância. “Por mais que a empresa se prepare desde o nascimento de uma estratégia, até a implementação das melhores práticas de segurança, sempre o cibercrime vai ter uma condição ou outra de conseguir criar um incidente de segurança. A monitoração 24×7 é fundamental para garantir uma ciber resiliência na empresa”, completa.

 



Newsletter

/ VEJA TAMBÉM



/ COMENTÁRIOS